Era uma vez num Reino distante

Autor: Artur Santos (Escritor)

Era uma vez num reino distante… não esta história não começa assim. Não há príncipes nem princesas. Há sim um País. Um País que teve uma monarquia, depois uma república que deu origem a uma feroz ditadura, ditadura essa que foi derrubada numa manhã de um mês de Abril.

Derrubada, mas os ditadores, uns mais criminosos que outros, ficaram. Organizaram-se. Ouve uma rede bombista e incendiária que atacava áreas importantes da democracia. Incendiavam florestas. A pouco e pouco assaltaram as áreas chave da economia que também incendiaram levando o País à miséria. Chegaram ao poder. Os negócios ruinosos proliferavam empobrecendo cada vez mais esse país. O País era vendido a retalho. O objectivo era claro. Em nome da democracia, matar a democracia e regressar ao antigo regime derrubado na tal madrugada do tal mês de Abril.

O povo desse País estava adormecido, mas num dia de eleições acordou. Desde então, embora muito lentamente a democracia começou a ressuscitar. O País começou a dar sinais de vitalidade. Os tais criminosos? pois é, esses continuaram o seu trabalho. Não inventaram nada. Os métodos são exactamente os mesmos. Redes especialistas em incêndios e negócios ruinosos para o País, mas de muito lucro para esses tais criminosos, continuam a ser a ordem do dia.

Para continuar a ler, faça já a sua assinatura.

Assinatura Revista “segurança”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *