Ergonomista: uma profissão no contexto da saúde ocupacional

Autor: Teresa Cotrim (Professora auxiliar de Ergonomia, Secção Autónoma de Ergonomia, FMH – Universidade de Lisboa, Investigadora no Centro de Investigação em Arquitectura, Design, Urbanismo e Ergonomia, FA – Universidade de Lisboa, Presidente da Associação Portuguesa de Ergonomia)

  1. INTRODUÇÃO

O Programa de assistência económica e financeira a que Portugal esteve sujeito entre 20111 e 2014 integrou diversas medidas, entre as quais a redução do número de trabalhadores na administração pública e a redução da despesa em geral, esta última, incluindo a redução das dotações orçamentais das instituições e das remunerações dos trabalhadores (Berrigan, Weiss & Kuhner, 2014). Estas medidas tiveram um impacto imediato no funcionamento dos serviços, muitas vezes sem atender às especificidades dos mesmos ou às suas necessidades.

Para continuar a ler, faça já a sua assinatura.

Assinatura Revista “segurança”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *