Exigências e vulnerabilidades da profissão de Motorista Rodoviário na distribuição de combustíveis em Portugal

Autor: Victor Manuel Cardoso (PhD em HSST pela Universidades de León – Espanha, Especialista no Transporte e Armazenagem de Mercadorias Perigosas, ATEX e SEVESO, Conselheiro de Segurança, Técnico superior de SST – nível 8, Consultor, Auditor, Formador, Investigador de acidentes, victorcardoso.56@gmail.com)

Ponderando as exigências a que os motoristas que transportam combustíveis, líquidos ou gasosos, estão sujeitos, facilmente se verificam as dificuldades que esse grupo profissional enfrenta.

Quando se analisa o mundo real do trabalho para observar as fragilidades desses profissionais, constatam-se realidades bem diversas e preocupantes. Quando questionados sobre as suas condições de trabalho, salientam a falta de qualidade da alimentação, das acomodações onde dormem, dos riscos que correm em certos locais de descarga, das indicações para atender rapidamente os clientes urgentes, referindo a solidão e, até, a falta de consideração com que são tratados. Referem o controlo a que estão sujeitos, a exposição das suas vidas particulares perante os programadores e gestores de tráfego, e terminam destacando a morte nas estradas.

No quotidiano desses profissionais, encontramos, para análise e reflexão, matérias com conteúdos bastante diferentes e de áreas científicas e técnicas distintas, embora juntas se correlacionem e se complementem para explicar essa panóplia de tarefas que a profissão de motorista lhes impõe.

      Para continuar a ler, faça já a sua assinatura.

Assinatura Revista “segurança”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *