Autor: Luís António Coelho de Sousa Fava (SAJ MQ – Assessor Técnico ASSTA, Inspeção-Geral da Marinha, Departamento de Segurança e Ambiente)

CONCEITOS FUNDAMENTAIS
Um dos princípios mais importante no estudo do ruído é que antes de se iniciar qualquer medição do som, se tome conhecimento da terminologia básica utilizada em acústica, da propagação sonora e das características dos instrumentos de medição. Neste capítulo serão abordados os conceitos de pressão sonora, nível sonoro, as unidades acústicas e as características fundamentais dos sonómetros e em especial do equipamento utilizado nesta avaliação.
A palavra som deriva da palavra latina “sonu”, que significa tudo que impressiona o ouvido, e de um ponto de vista fisiológico é esta a definição de som. A definição de som de um ponto de vista físico é um pouco mais complexa, tratando-se o som essencial-mente de uma onda longitudinal de compressão e rarefação de um dado meio, provocada pela vibração de um corpo. No entanto, não se pode deixar de referir também que o som pode de igual forma ser resultado de um fenómeno aerodinâmico (Ex: assobio).

(1) O Som e as Suas Propriedades Físicas
O som é um fenómeno vibratório resultante de variações da pressão no ar. Essas variações de pressão dão-se em função da pressão atmosférica e propagam-se longitudinalmente, à velocidade de 344m/s para 20ºC. Qualquer fenómeno capaz de causar ondas de pressão no ar é considerado uma fonte sonora.

 

Para continuar a ler, faça já a sua assinatura.

Assinatura Revista “segurança”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *